terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Com seca, baianos dividem água de beber de carros-pipa com animais



Moradores da zona rural de Feira de Santana sofrem com a estiagem prolongada que atinge a região. Desde o final do ano passado não chove regularmente, o que fez o município decretar, pelo quinto ano consecutivo, situação de emergência.

A situação mais grave é a do distrito de Jaguaquara, onde o agricultor José de Almeida tem uma propriedade rural. O mesmo plantava milho, feijão e capim, mas que com a seca, nada mais vinga, somente o mandacaru se destaca na vegetação seca. José teve que levar os animais que criava para a fazenda de um amigo em outra comunidade.

A água levada aos moradores pelos carros-pipa disponibilizados pela Defesa Civil do município é para consumo humano, mas muitas pessoas utilizam também para matar a sede dos animais. É o caso da agricultora Edelzuita da Silva. O tanque que ela tem em casa tem capacidade para armazenar 16 mil litros de água, que dura dois meses e que divide com as galinhas.

“Eu bebo, mas agora tem que usar também para dar para as galinhas para que não morram de sede. Não basta eu matar a minha sede e elas ficarem sem água”, disse Edelzuita. Ao todo, sete carros-pipa levam água para as pessoas que estão sofrendo com a situação e o número deverá ser ampliado, segundo o secretário de Agricultura do município, Joedilson Freitas. (Editado por Tribuna do Recôncavo | Fonte: G1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário