Cuidado com o Golpe do "Falso Sobrinho"

Foto: Reprodução/Internet

Entra ano, sai ano, e os criminosos não cansam de aplicar golpes telefônicos. E os bandidos são criativos, tem golpe do falso sequestro, do carro quebrado e a novidade da vez é o do “falso sobrinho”.

Funciona da seguinte forma: o criminoso liga para a vítima, se passa por sobrinho e aplica o golpe, dizendo estar em uma situação de dificuldade, que sofreu algum acidente ou que bateu com o carro, e precisa de um depósito para o conserto.

Segundo uma delegada do Espírito Santo, a maioria das ligações têm prefixo 62, ou seja, são do Estado de Goiás.

Além disso, elas partem de presidíos e são aleatórias, o que significa que não há, por parte do criminoso, uma investigação prévia para a escolha da vítima, que em alguns casos, sem perceber, acaba informando o nome do sobrinho.

“A pessoa acaba fornecendo informações sigilosas, normalmente ela que informa o nome do sobrinho, e o criminoso vai conseguindo tirar outras informações”, alerta. Uma das orientações da delegada, é, não atender ligações de Goiás se não tiver parentes naquele Estado.

Os números utilizados pelos criminosos geralmente são clonados, e para validar o chip, eles usam CPF de terceiros, o que de acordo com a delegada, dificulta o trabalho da polícia. “A gente sempre orienta a população a buscar informação e não fazer esse tipo de depósito.” (Com informações da Rádio CBN)

Vítimas devem fazer boletim de ocorrência

Alguns golpes, apesar de serem comuns, ainda ocorrem, entre eles, o do bilhete premiado e do falso sequestro. “Eles voltam com uma roupagem nova. Ainda tem vítimas que caem.

Ao sofrer um golpe ou mesmo uma tentativa, a vítima deve registrar boletim de ocorrência na delegacia mais próxima, no entanto, nem sempre isso acontece.

Fonte: Gazeta Online
Texto adaptado pelo Portal Cruzalmense

Postar um comentário

0 Comentários