Corpo dá sinais semanas antes de infarto: saiba quais são eles

Foto: Marcely Gomes

Dor aguda no peito, desmaio e tonturas; esses são alguns dos sintomas que o corpo pode apresentar antes de um infarto. Caracterizado pelo entupimento de uma ou mais artérias do coração, o infarto pode ocorrer de forma fulminante, ou chegar aos poucos, sem dar muitos sinais. O importante é estar atento aos principais sintomas para evitar consequências graves ou até a morte.

A cardiologista Vania Naue explica quais são os principais sintomas que o corpo demonstra antes de um infarto.

“Os principais sintomas são dor no tórax, falta de ar ou dor ainda mais forte na mesma região quando a pessoa é submetida a esforço físico, tonturas e desmaios”, afirmou.

Causas
Não há como precisar uma causa para o infarto, pois vários fatores contribuem para o aparecimento da doença.

“Os fatores mais comuns são diabetes, hipertensão, dislipidemias, obesidade, tabagismo, sedentarismo e história familiar de doença arterial coronariana (infarto) precoce. Mas como são muitos fatores envolvidos, por vezes, encontramos internados nas UTIs cardiológicas, pacientes jovens - entre 30 e 40 anos - onde esses fatores não estão presentes”, afirmou a especialista.

Sintomas atípicos
De acordo com a médica, não há diferença entre o infarto que acomete os homens ou as mulheres. O que existe, segundo Vania, é um grupo específico que pode desenvolver sintomas atípicos de um infarto, como: dor no estômago e falta de ar constante.

Desse grupo fazem parte os idosos, os diabéticos e algumas mulheres. Esse fator pode ser o ponto que faz com que as pessoas imaginem que há diferença entre os pacientes de sexos diferentes.

Há como identificar um infarto antes que ele aconteça?
Conforme a cardiologista Vania Naue, a medicina dispõe de vários métodos de rastreio (clínico e através de exames) para evitar que uma pessoa tenha infarto.

Atualmente, o infarto acomete pacientes cada vez mais jovens, por isso todos devem ficar atentos e realizar o check-up cedo. A consulta com o cardiologista deve acontecer, no mínimo, uma vez por ano.

Como agir em caso de infarto?
A primeira atitude é se dirigir imediatamente ao pronto-socorro mais próximo e evitar qualquer esforço.

“O tempo é fundamental para a recuperação do paciente, pois cada minuto perdido, nas três primeiras horas após o início dos sintomas, representa uma média de 11 dias de vida”, afirmou a especialista.

Se a pessoa estiver sozinha, ela deve ligar para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e se certificar que, caso ela venha a desmaiar, as equipes de socorro terão acesso ao local onde ela está. Para isso, o paciente deve deixar as portas destrancadas e pedir ajuda a quem estiver mais próximo.

Edição: Bruna Souza - 

Postar um comentário

0 Comentários