Cachoeira: Vendas de licor cresceram mesmo com cancelamento do São João

Foto: Reprodução / A Tarde

O tradicional fabrico do licor de Cachoeira, no Recôncavo, não registrou uma retração nas vendas deste ano. Os produtores da cidade temiam uma queda por conta do cancelamento das festividades e a antecipação do feriado de São João, comemorado originalmente no dia 24 de junho, para esta terça-feira (26).

Com aumento de aproximadamente 30% das vendas, uma das responsáves pelo Licor de Roque Pinto, uma das principais fábricas de licor cacheoiranas, Sida Silva, credita o aumento a dois fatores: pessoas que ficaram desempregadas durante a pandemia e encontraram na revenda de licor uma renda extra, e aqueles que não dispensam a tradição de tomar um licor no São João, mesmo em casa.

“Nos últimos 20 dias, tivemos um aumento absurdo de vendas e pessoas procurando, muito além do que esperávamos. Até mesmo algumas vendas já antecipadas, que a gente da Roque Pinto achou que seriam canceladas, foram mantidas”, destacou a empreendedora ao jornal A Tarde.

A jornalista e influenciadora digital Ana Letícia é uma das pessoas que fazem parte da parcela que procurou pelo licor de Cachoeira para não passar o feriado do São João em branco. Para Ana, neste momento é importante que se mantenha a tradição, mesmo respeitando o isolamento social e comemorando em casa.

“O São João é uma festa que reproduz a fé do nordestino e, além disso, é época de fartura. Então, mesmo que estejamos enfrentando um momento de crise, acredito que continuar comprando os alimentos e bebidas dessa festa movimenta a renda da nossa região e das pessoas que produzem”, salientou a influencer.

Com os aprendizados das mudanças provocadas pela pandemia da Covid-19 e para facilitar que pessoas de outras cidades tenham acesso ao licor, sem precisar aglomerar Cachoeira, Sida acredita que o próximo passo das indústrias da área será acrescentar pontos de distribuição da bebida em outras cidades do estado.

“Nós tínhamos um depósito que atendia a cidade de Salvador e, nesta pandemia, tivemos que acelerar a abertura do segundo, que estava previsto para mais tarde. No futuro, nosso plano é fazer o mesmo em outras cidades e espalhar o licor com mais facilidade pela Bahia”, acrescentou.

Jornal A Tarde / Voz da Bahia

Postar um comentário

0 Comentários