Morre aos 56 anos a Pastora Ludmila Ferber; Cantora esteve em Cruz das Almas em 2015

Fotoi/Créditos – FORTE NA NOTÍCIA

Morreu nesta ontem (26/01), a cantora gospel e pastora evangélica Ludmila Ferber, aos 56 anos. A cantora enfrentava um câncer no pulmão, desde 2018. A notícia foi confirmada por amigos próximos da artista. Segundo informações, ela teria falecido no início da tarde desta quarta.

A notícia da morte da cantora começou a circular nas redes sociais na noite desta quarta-feira (26/01). A informação do falecimento, inclusive, é destaque em vários portais de notícias.

Em agosto de 2015, a pastora marcou presença no Congresso de Jovens da 1ª Igreja Basita de Cruz das Almas, ocasião em que reuniu centenas de envnagélicos durante a ministração da palavra.

Foi em junho de 2021 que Ludmila Ferber anunciou a suspensão do tratamento contra a doença após ineficácia. Segundo ela, percebeu-se através de exames e consultas de que o quarto tratamento na qual deu início em março, a base da medicina nuclear, não está surtindo o efeito desejável.

A cantora enfrentava um câncer no pulmão com metástases no fígado e nos ossos desde 2018. E, atualmente, realizava um outro tratamento, o quinto desde o início da descoberta do câncer. No entanto, havia informado que essa nova fase exigiria muitos cuidados.

Ludmila Ferber era cantora gospel, pastora e compositora. Ela era considerada uma das maiores cantoras gospel do Brasil. Ficou conhecida, inicialmente, como integrante do grupo Koinonya, do qual fez parte entre 1992 a 1999 ao lado de músicos como Bené Gomes, Kleber Lucas e Alda Célia.

Ao longo da carreira, Ludmila foi indicada e vencedora em várias categorias no Troféu Talento e recebeu indicações ao Troféu Promessas. Além disso, teve suas músicas regravadas por vários artistas.

Conteúdo – Gospel Minas

Postar um comentário

0 Comentários