Hospital Geral do Estado registra mais de 30 casos de queimaduras no período do São João

Foto: Internet/Reprodução

O Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador, registrou 33 casos de pessoas que deram entrada na unidade após sofrerem queimaduras entre os dias 20 e 26 de junho, semana das festas de São João. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (27), pelo diretor-médico da unidade, Marcos Almeida.

De acordo com o gestor, deste total, 11 pessoas foram atingidas especificamente em festas de São João, dias 23 e 24, e cinco seguem com acompanhamento de profissionais do Centro de Tratamento de Queimados.

“Nenhum deles está com o quadro de gravidade que precise de uma UTI. São pacientes que vão seguir com o tratamento de rotina do nosso setor especializado”, reforça Almeida.

Interior

Marcos Almeida detalhou que a maior parte do pacientes precisou de atendimento de ortopedia, e que quase todos eram provenientes de cidades do interior. Segundo ele, todos os que permanecem no HGE são de fora da capital.

No estado, três unidades possuem Centro de Tratamento de Queimados (CTQ), que ganharam reforço nos plantões durante o período das festas juninas, conforme a Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab). São elas: Hospital Geral do Estado (HGE), Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus (HGRSAJ), no recôncavo, e Hospital do Oeste (HO), em Barreiras.

O CTQ é uma espécie de UTI especial para este tipo de atendimento, e conta com médicos plantonistas, enfermeiros, técnicos de enfermagem e fisioterapeutas 24 horas.

Em Santo Antônio de Jesus, entre 1º de junho até o dia 26, foram registradas 27 ocorrências por queimaduras. Nesta segunda-feira (27), seis pessoas permanecem internadas. A reportagem entrou em contato com o Hospital do Oeste e aguarda retorno.

Ainda de acordo com a Sesab, o HGE registrou 90 casos de acidentes com fogos de artifício no São João de 2018 e outros 85 em 2019. Nos anos de 2020 e 2021, que não tiveram festas por causa da pandemia, foram 31 e 45 pessoas internadas, respectivamente, no mesmo período.

Conteúdo G1

Postar um comentário

0 Comentários