Taxista acusado de feminicídio em Cruz das Almas é condenado a 17 anos e 6 meses de prisão


O taxista Francisco Xavier Nascimento, o “Chico do Táxi”, foi condenado nesta quarta-feira, 15, pelo Tribunal do Júri pelo crime de feminicídio de sua mulher, a vendedora de bolos Maria Malena da Silva.

Após ouvir atentamente o Ministério Público e os advogados de defesa e acusação no Salão do Júri do Fórum Dr. Tancredo de Almeida Neves, o Juiz Renato Alves Pimenta, da vara criminal, decretou a pena de 17 anos e seis meses de prisão.

O crime aconteceu no interior da residência do casal, em fevereiro de 2018, durante um desentendimento entre os dois. Logo após o crime, o acusado fugiu e foi preso horas depois pela Polícia Militar e patrulheiros da PRF às margens da BR-101, entre os municípios de Cachoeira e Governador Mangabeira, quando ameaçava se jogar da ponte de Pedra do Cavalo. Na ocasião, ele (acusado) teria dito à Polícia Civil que matou a mulher motivado por ciúmes.

Malena, como era popularmente conhecida, tinha uma loja de bolos caseiros na Praça do Lavrador, nas proximidades do Centro de Abastecimento. O caso ganhou repercussão na região e amigos e familiares chegaram a fazer uma caminhada pelo centro da cidade pedindo justiça.

Há mais de 3 anos preso, Chico do Táxi deve cumprir o restante da pena no Complexo Penitenciário da Mata Escura, em Salvador.

FORTE NA NOTÍCIA

Postar um comentário

0 Comentários