Subscribe Us


Polícia investiga caso de menino que foi atingido por "espada" no rosto e perdeu 11 dentes em Cruz das Almas

Foto: Reprodução / TV São Francisco

A Delegacia Territorial (DT) de Cruz das Almas, Recôncavo Baiano, instaurou um inquérito policial e investiga o arremesso de uma "espada", espécie de fogos de artifício, que deixou o garoto Alex Ribeiro Costa, de 11 anos, gravemente ferido no rosto. O caso aconteceu na segunda-feira (13) e a vítima perdeu 11 dentes.

De acordo com a polícia, o suspeito de manusear o artefato se apresentou espontaneamente na unidade, foi ouvido e liberado. O caso é inicialmente investigado como crime de explosão agravado com resultado de lesão corporal grave.

A terceira cirurgia de Alex Ribeiro Costa foi adiada. A vítima já passou por dois procedimentos e o terceiro, que seria feita na quarta (15), foi suspenso porque o maxilar da criança segue bastante inchado.

Ainda não há uma nova previsão para o procedimento. Ele segue internado.

Alex ficou ferido em uma disputa de espadeiros, como são chamadas as pessoas que soltam as espadas. De acordo com Josenildo Oliveira da Silva, padrasto da criança, o menino não tem o hábito de soltar espadas, mas resolveu assistir os fogos pela primeira vez.

“Ele foi ver as espadas e as espadas vieram na direção dele, aí pegou na boca dele. De lá, levaram para a UPA e da UPA a gente foi para Feira de Santana. Ele fez uma cirurgia na boca e perdeu 11 dentes. Agora ele vai fazer a cirurgia do maxilar. O médico disse que ele está bem, está sedado. Estão aguardando ele desinchar um pouco, para fazer a cirurgia da boca”.

Logo após ser atingido, o garoto foi socorrido e levado para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Por causa da gravidade dos ferimentos, a vítima foi levada para o Hospital Estadual da Criança, em Feira de Santana, cidade que fica a cerca de 50 km de Cruz das Almas.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Cruz das Almas o estado de saúde do garoto é estável. O garoto está sendo acompanhado pelo Conselho Tutelar, porque a família vive em situação de vulnerabilidade social.

G1 - Bahia

Postar um comentário

0 Comentários